Relatório mostra que coleta de dados pelo Street View não foi acidental

Segundo documento, engenheiro sabia que estava recolhendo informações. Comissão dos EUA abriu investigação sobre coleta de dados pelo Google.

O Google divulgou o relatório completo da investigação da Comissão Federal de Comunicações (FCC, na sigla em inglês) sobre os dados recolhidos e armazenados pelos carros do Street View. A gigante da internet divulgou o relatório depois de discutir com a FCC quais detalhes poderiam ser revelados publicamente, segundo o jornal “LA Times”.

A comissão abriu a investigação em 2010 após o Google ter admitido que uma frota de carros com equipamentos sem fio (wireless) inadvertidamente recolheu e-mails e senhas de usuários de computadores em vários países. O inquérito da FCC queria determinar se a coleta violou as leis dos Estados Unidos.

Conforme o “LA Times”, o documento revela detalhes e levanta novas questões sobre como o Google capturou informações pessoais ao longo de dois anos. Anteriormente, o Google havia dito que a coleta de dados foi “acidental”. Agora, o relatório aponta para um engenheiro que teria, intencionalmente, escrito códigos que capturaram informações como e-mails, senhas e histórico de pesquisa, por meio de redes sem fio desprotegidas.

Como foi
Em 2006, o engenheiro escreveu o código, que fornecia uma “snapshot” do que as pessoas estavam fazendo na internet enquanto os carros do Street View passavam.

Segundo o relatório, o engenheiro não trabalhava integralmente para o Google, mas estava no Street View para um projeto paralelo. “Ele estava interessado na coleta de dados não criptografados para ver se essas informações poderiam ser usadas em outros produtos e serviços do Google”, disse o “LA Times”.

O relatório da FCC mostra que o engenheiro disse para outros dois funcionários, incluindo um gerente sênior, que estava coletando os dados. Ele também deu para toda a equipe do Street View uma cópia de um documento, de outubro de 2006, que detalhava o seu trabalho no Street View. Membros do serviço disseram aos investigadores do FCC que os engenheiros foram autorizados a modificar os códigos do software sem precisar da aprovação de gerentes.

Conforme o relatório, em pelo menos uma ocasião, o engenheiro analisou os dados para identificar os sites visitados pelos usuários. “Ele pensou que os dados poderiam ser úteis para determinar o quanto as pessoas estavam usando as buscas do Google”. Segundo o “LA Times”, quando o engenheiro viu que as informações não seriam úteis, ele abandonou a ideia.

Conclusão
Conforme o “LA Times”, o Google afirma que não autorizou a coleta de informações pessoais. A FCC concluiu, em seu relatório, que a coleta de dados não foi ilegal, mas multou o Google em US$ 25 mil por a empresa ter atrapalhado a investigação.

“Decidimos, voluntariamente, tornar todo o documento disponível, exceto os nomes das pessoas envolvidas”, disse Jill Hazelbaker, porta-voz do Google, em um comunicado enviado por e-mail. “Enquanto discordamos com algumas afirmações feitas no documento, concordamos com a conclusão da FCC de que não infringimos a lei. Agora, esperamos poder deixar esse assunto para trás”, concluiu.

 

Por G1 – Publicado em 01/05/2012

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s