Google pode impedir que operadoras controlem Android, diz jornal

Segundo Wall Street Journal, a empresa vai vender ela mesmo os aparelhos; porta-voz não quis comentar.

Reportagem publicada hoje pelo jornal Wall Street Journal revela que a Google pretende mudar a sua estratégia para o sistema operacional Android. Para enfrentar concorrentes como a Apple (no segmento de tablets) e impedir que as operadoras de telefonia celular controlem o mercado de smartphones, a empresa estaria planejando oferecer a várias fabricantes de eletrônicos acesso antecipado às novas versões do Android e vender ela mesmo os aparelhos. A reportagem cita pessoas a par da questão. Procurado, um porta-voz da Google se recusou a comentar.

A expansão das vendas diretas seria uma tentativa do Google de controlar mais recursos e aplicativos cruciais compatíveis com os tablets e celulares e Android, reduzindo assim o poder das operadoras em relação a customização aos aparelhos, disseram as pessoas ouvidas. Geralmente, as operadoras também cuidam do marketing e da venda dos aparelhos e assim exercem um controle maior sobre os serviços compatíveis com eles.

Segundo a reportagem, agora a Google vai tentar cooperar com até cinco fabricantes ao mesmo tempo para criar o portfólio de aparelhos iniciais “Nexus”, que envolve smartphones e tablets. A empresa também planeja vender os aparelhos diretamente para os consumidores nos Estados Unidos, Europa e Ásia, a partir do seu site, e possivelmente também para alguns varejistas, diz a reportagem. Os aparelhos usarão a nova versão do Android (Jelly Bean) e a empresa espera ter um portfólio completo disponível nas lojas por volta do fim de novembro.

Confirmadas essas informações, será uma mudança de estratégia arriscada. A liberdade dada às operadoras é apontada pelos analistas como um dos trunfos da Google, razão da rápida expansão da plataforma no mercado, já que tanto a Apple quanto a Microsoft, com seu Windows Phone, trabalham com plataformas fechadas e controlam com mão-de-ferro todo o ecossistema de seus produtos, impedindo customizações por parte das operadoras.

Este ano, durante o Mobile World Congress 2012, em Barcelona, a Fundação Mozilla, desenvolvedora do navegador Firefox e do cliente de e-mail Thunderbird, anunciou um acordo com a Telefônica para o desenvolvimento de smartphones com sistema operacional aberto – o primeiro País a recebê-los, inclusive, será o Brasil.

Anunciada na segunda-feira durante o Mobile World Congress 2012, a plataforma Open Web Devices (OWD) usa o “Boot to Gecko”, desenvolvido pela Mozilla, como sistema operacional de uma nova geração de smartphones que poderão ser significativamente mais baratos que os atuais baseados em Android, iOS e Windows Phone. E devolve o controle dos recursos disponíveis no aparelho para a operadora.

Gecko é o sistema usado para processar e exibir as páginas da web no navegador Firefox. A Mozilla está desenvolvendo uma versão do Gecko que irá funcionar como núcleo de um sistema operacional construído ao redor de tecnologias modernas da web, incluindo a linguagem HTML5, folhas de estilo (CSS), JavaScript (para interatividade e desenvolvimento de apps) e WebGL (para gráficos 3D). Assim como outros projetos da Mozilla, o B2G é um projeto Open Source.

Soa familiar? O conceito é similar ao do Chrome OS, da Google: um navegador como “coração” do sistema operacional, com aplicativos construídos com tecnologias web.

 

Por IDG Now! – Publicado em 17/05/2012

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s