AMD acusa ex-funcionários pelo roubo de 100 mil arquivos

Vice-presidente e outros três gerentes trocaram a empresa pela rival Nvidia.

A fabricante de chips AMD está processando quatro ex-funcionários pela cópia e roubo de mais de 100 mil documentos confidenciais, segundo o ZDNet. Em julho passado, os executivos trocaram a empresa pela Nvidia.

A AMD busca recuperar os arquivos, considerados de suma importância para o entendimento de sua tecnologia. Na apresentação enviada ao tribunal, a empresa diz que as informações são “altalmente sigilosas e confidenciais”.

O processo recai sobre o ex-vice-presidente Robert Feldstein e os gerentes Manoo Desai, Nicolas Kociuk e Richard Hagen.

Juntamente da ação judicial, o tribunal norte-americano sancionou restrição temporária ao trabalho dos acusados, ordenando que eles preservem quaisquer cópias ou documentos que possam estar em seu poder e os proibindo de divulgar eventuais informações sobre a AMD.

Feldstein, o então vice presidente, deixou a companhia em julho do ano passado após negociar importantes contatratos para a próxima geração de chips que devem equipar games e consoles, incluindo Xbox e PlayStation.

A AMD diz ter evidências de que os antigos funcionários transferiram informações sigilosas para dispositovos externos dias antes de migrarem para a Nvidia.

 

Por Olhar Digital – Publicado em 16/01/2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s