Grupo criminoso engana Apple com peças falsas de iPhone na China

Em golpe, criminosos pretendiam revender smartphones usados como se fossem novos após conseguirem peças sem custo junto à empresa de Cupertino.

Um grupo de distribuidores chineses de iPhone foi preso por enganar a Apple com componentes falsos para obter partes substitutas que valem cerca de 65 mil dólares (400 mil yuans).

Os cinco suspeitos foram presos neste mês após a Apple ter informado a polícia local que havia recebido componentes falsos de iPhone 4 de um distribuidor da cidade chinesa de Wenzhou que também acusado de consertar iPhones sem autorização.

As partes substitutas provavelmente foram usadas por revendedores locais para arrumar iPhones usados para que pudessem ser vendidos como novos para consumidores, afirmou a polícia do distrito de Lucheng em um comunicado online.

O golpe, que começou em dezembro, envolvia os suspeitos usando suas credenciais como distribuidores oficiais de iPhone para fazer um pedido para a Apple de 121 partes BAND do iPhone 4S. Essas partes compões os principais componentes do smartphone, mas excluem sua bateria e cobertura traseira. Uma unidade BAND pode custar mais de 480 dólares (3000 yuans).

Os suspeitos teriam feito o pedido ao submeter números seriais de 121 iPhones 4S genuínos, e inventando falsos problemas para os aparelhos. Os suspeitos então enviaram para a Apple um grupo de partes BAND falsas que a polícia afirmou terem pouco valor. Para evitar serem descobertos, os suspeitos chegaram ao ponto de imprimir números seriais verdadeiros de iPhone para os componentes BAND falsos.

Inicialmente, os distribuidores de iPhone negaram qualquer crime, mas a polícia confirmou o golpe após descobrir que 118 dos 121 iPhones informados como “problemáticos” foram ativados em 20 de dezembro do ano passado – além disso, todos tinham o identificador “C8PJ” nos seus números seriais. A polícia afirmou que havia poucas chances que tantos aparelhos iguais precisassem de reparos.

A polícia disse que a Apple alertou as autoridades sobre o caso em janeiro, mas que até então eles não tinham conseguido recuperar os componentes roubados. As partes BAND poderia ser usadas pelos criminosos para conseguir um lucro de 160 dólares (1000 yuans) por cada iPhone usado revendido como novo, afirmou a polícia.

A Apple não respondeu ao nosso pedido de comentário sobre o assunto até o fechamento da reportagem.

 

Por Macworld – Publicado em 19/04/2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s