Brasil lidera pedidos de remoção de conteúdo do Google

Google recebeu 697 ordens de remoção de conteúdo do Brasil nesse período, uma média de 3,5 por dia.

O Brasil liderou a lista de países que mais pediu remoção de conteúdo do Google entre julho e dezembro do ano passado. O Brasil teve um forte aumento nos pedidos de remoção, principalmente em virtude do período eleitoral, segundo o Google. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira pela gigante das buscas, que revela os pedidos de remoção e de dados de usuários feitos por governos semestralmente.

O Google recebeu 697 ordens de remoção de conteúdo do Brasil nesse período, uma média de 3,5 por dia. Isso representou um aumento de 265% com relação ao relatório anterior. “O que mais chama a atenção é que cerca de metade das ordens (316) se baseava na proibição do Código Eleitoral Brasileiro sobre qualquer expressão que represente ‘ofensa à dignidade ou decoro’ dos candidatos e foi expedida em caráter liminar, ou seja, sem análise e decisão definitiva”, afirma o Google em nota.

O Google afirma que foi obrigado a remover conteúdos em resposta a 35 casos baseados na lei eleitoral. “Nos demais, o debate segue em andamento, uma vez que está em jogo a relevante discussão sobre se os usuários têm ou não o direito de se expressar e expôr suas ideias durante o período eleitoral, ou se seguiremos equiparando toda forma de expressão na Internet à ‘propaganda eleitoral negativa'”, afirmou a companhia. O Google diz que segue recorrendo em outros processos, “sob o argumento de que o conteúdo está protegido pela liberdade de expressão de acordo com a Constituição do Brasil”.

Casos
O Google explicou alguns dos pedidos de remoção feitos pelo Brasil, como o de um promotor público que pediu para remover cinco postagens e quatro resultados de pesquisa com links para blogs que supostamente o difamavam acusando-o de incompetência e corrupção. O conteúdo não foi removido, assim como não foi o blog que supostamente difamava e acusava um advogado de corrupção.

Em setembro, durante as eleições, o diretor-geral do Google no Brasil, Fábio José Silva Coelho, foi detido pela Polícia Federal por manter no Youtube vídeos, no quais o candidato a prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP) era acusado de praticar crimes. O profissional teve sua prisão determinada depois que a empresa não cumpriu o segundo pedido da Justiça de retirar o conteúdo do site.

No total, o Google recebeu 2.285 pedidos para remover 24.179 peças de conteúdo em todo mundo, o que considera um “aumento sensível” se comparado aos 1.811 pedidos para remover 18.070 itens que recebeu durante o primeiro semestre de 2012.

 

Por Terra – Publicado em 25/04/2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s