Microsoft ajudou NSA a acessar mensagens criptografadas, diz jornal

A Microsoft colaborou estreitamente com os serviços de inteligência dos EUA para permitir que mensagens dos seus usuários fossem interceptadas, ajudando a Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês) a burlar a criptografia da própria empresa. A informação foi revelada nesta quinta-feira pelo jornal inglês The Guardian, que obteve documentos secretos com o ex-técnico da CIA Edward Snowden.

Os arquivos, segundo o The Guardian, ilustram a escala de cooperação entre o Vale do Silício e as agências de inteligência nos últimos três anos. Eles também lançam uma nova luz sobre o funcionamento do programa secreto de monitoramento da NSA, o Prism, que foi divulgada pelo The Guardian e pelo The Washington Post no mês passado. 

Segundo os documentos vazados por Snowden no mês passado, a NSA teria acesso a uma enorme quantidade de dados provenientes de conversas individuais de usuários de internet e telefonia. O vazamento também revelou que o programa Prisma permitia espionar os servidores de nove das maiores empresas de tecnologia, incluindo Microsoft, Yahoo, Google, Facebook, PalTalk, AOL, Skype, YouTube e Apple.

Os documentos revelados nesta quinta-feira mostram que a Microsoft ajudou a NSA a contornar sua criptografia, como uma resposta às preocupações de que a agência seria incapaz de interceptar conversas no novo serviço de e-mail da empresa, o Outlook.com. A empresa também teria trabalhado com o FBI este ano para permitir que a NSA tivesse acesso fácil ao seu serviço de armazenamento em nuvem SkyDrive.

Além disso, os documentos mostram que o Skype, que foi comprada pela Microsoft em outubro de 2011, trabalhou com as agências de inteligência do ano passado para permitir que o Prism coletasse vídeo e áudio de conversas.

“Temos princípios claros que orientam a resposta em toda a nossa empresa às exigências do governo por informação do cliente, tanto para a aplicação da lei quanto para as questões de segurança nacional”, escreveu em nota a Microsoft ao The Guardian. “Levamos em conta os compromissos com nossos clientes e o cumprimento da legislação aplicável muito a sério, por isso, fornecemos dados de clientes somente em resposta a processos legais”, continua o texto.

 

Por Terra – Publicado em 11/07/2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s