BlackBerry é vendida por US$ 4,7 bilhões

A empresa canadense Fairfax já é a maior acionista da BlackBerry, com aproximadamente 10% das ações

A fabricante de celulares canadense BlackBerry, em dificuldades, disse nesta segunda-feira que concordou com sua aquisição por um consórcio de investidores, por US$4,7 bilhões. Esta operação tiraria a fabricante de celulares da bolsa. A empresa informou que “assinou um acordo de intenção pelo qual o consórcio, liderado pela Fairfax Financial Holdings Limited fez uma oferta para adquirir a empresa”.

A empresa canadense Fairfax, dirigida pelo milionário Prem Watsa, já é a maior acionista da BlackBerry, com aproximadamente 10% das ações. Watsa deixou a direção da BlackBerry em agosto. Pela proposta do acordo, o consórcio deve oferecer US$ 9 por cada ação e a Fairfax contribuirá com suas próprias ações na transação. A BlackBerry disse que seu quadro de diretores apoiam o plano.

O acordo, após os trâmites administrativos, deve ser anunciado no dia 4 de novembro e também depende de o consórcio obter financiamento. A BlackBerry informou que continuará buscando uma melhor oferta nesse intervalo. As ações da BlackBerry deixaram de ser negociadas pouco antes do anúncio, com preço de US$8,23 por ação.

Na sexta-feira, a empresa anunciou o corte de 4500 empregos ou 40% de sua força de trabalho. Os analistas reagiram com moderado otimismo ao anúncio de compra. “Esta é, provavelmente, a melhor saída entre várias opções pouco atrativas para a Blackberry”, disse o analista Jack Gold da J Gold Associates.

A BlackBerry ajudou a criar a cultura do celular, com usuários grudados a seus aparelhos, mas, desde então, muitos desses clientes mudaram para a Apple ou para outras marcas como a Samsung, a maioria com sistema operacional Android.

A empresa, que anunciou perdas no segundo trimestre de seu exercício fiscal de cerca de 1 bilhão de dólares, manterá 7 mil funcionários. O grupo já tinha cortado alguns postos de trabalho nos últimos meses em diversos setores, mas mantinha na primavera (no hemisfério norte) 12.700 empregados.

Precurssora do mercado dos smartphones, a BlackBerry está em contínua queda há pelo menos três anos e em 2012 tinha sido obrigada a demitir 5.000 empregados em todo o mundo. O lançamento do BlackBerry 10 este ano não conseguiu dinamizar as vendas.

A empresa divulgará seus resultados na próxima semana e estima que foram vendidos 3,7 milhões de seus aparelhos no segundo trimestre, mas, sobretudo, antigos modelos BB7. A empresa reduzirá sua carteira de produtos de seis a quatro aparelhos, segundo comunicado.

 

Por UAI – Publicado em 23/09/2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s