EUA

EUA sob suspeita de usar bases militares na Alemanha para espionar dados

Gráficos da NSA sobre o programa XKeyscore, divulgados pelo “Guardian”, sugerem presença de “servers” para interceptação de dados no país. Herança da Guerra Fria, bases dos EUA abrigam mais de 50 mil soldados

Desde as primeiras revelações do ex-técnico da CIA Edward Snowden, em junho, as autoridades alemãs de inteligência estão sob suspeita de colaborar ativamente com as atividades ilícitas do governo dos Estados Unidos de vigilânciainternáutica.

Em artigo recente, o jornal britânico The Guardian divulgou imagens e tabelas utilizadas no treinamento para o programa de espionagem da internet X-Keyscore, da Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA). Um dos gráficos leva a crer que também sejam interceptados dados de servidores localizados na Alemanha.  (mais…)

Brasil paga US$ 650 milhões ao ano pelo tráfego de dados nos EUA

Ministro Paulo Bernardo defende a descentralização do controle da internet

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse nessa quinta-feira, 11, que o Brasil paga cerca de US$ 650 milhões anuais aos Estados Unidos para trafegar seus dados de internet por lá.

Em audiência pública, o político assumiu o mesmo tom de outras autoridades ao defender a descentralização do controle da internet. “Além de tornar o serviço mais barato, agora temos outros motivos para defender isso”, afirmou em referência às denúncias de espionagem ilegal. (mais…)

Ciberguerra: EUA e Israel são acusados de desenvolverem o Studnex

Para abalar ainda mais a estrutura das relações entre os paises no mundo, o ex-técnico da CIA, Edward Snowden, sustenta que a Agência de Segurança dos Estados Unidos – NSA – e o governo de Israel foram responsáveis pela criação do Studnex, vírus que invadiu infraestrutura de países como o Irã, em 2010. Há suspeita também que tenham criado o Flame, apontado pela UIT como a ‘maior ameaça cibernética’.

O Studnex causou problemas no Irã – país com o qual EUA e Israel têm uma relação bastante conflituosa – onde o vírus atingiu centrífugas usadas no enriquecimento de urânio. A contaminação foi confirmada pelo presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad. “Eles criaram com sucesso problemas em um número limitado de centrífugas com o software que instalaram nos componentes eletrônicos”, afirmou. (mais…)

Imprensa chinesa ataca espionagem cibernética dos EUA: ‘maior vilão’

A imprensa oficial chinesa criticou nesta segunda-feira duramente as autoridades americanas devido à suposta ciberespionagem que o gigante asiático sofreu nos últimos anos, operações das quais no domingo o ex-técnico da CIA Edward Snowden revelou mais detalhes à imprensa de Hong Kong.

Um dia depois de o responsável por vazamentos de informações da inteligência dos EUA ter deixado a Região Administrativa Especial chinesa, a agência oficial Xinhua qualificou os Estados Unidos como “o maior vilão do mundo da espionagem”. (mais…)

China pede que EUA expliquem vigilância na internet

A China fez nesta segunda-feira seus primeiros comentários substanciais sobre os programas de vigilância dos EUA na internet, exigindo que Washington preste explicações à comunidade internacional.

“Acreditamos que os Estados Unidos deveriam prestar atenção às preocupações e exigências da comunidade internacional, e dar à comunidade internacional a explicação necessária”, disse Hua Chunying, porta-voz da chancelaria chinesa.

Um ex-prestador de serviços da Agência de Segurança Nacional dos EUA revelou a dois jornais que o governo norte-americano monitorava a atividade telefônica e via internet de milhões de pessoas. O autor da denúncia, Edward Snowden, se refugiou em Hong Kong, território chinês semiautônomo, onde pode ser alvo de um processo de extradição dos EUA. (mais…)

Advogado diz que internautas estão sujeitos às leis dos EUA

No universo da internet, estamos todos sujeitos às leis dos Estados Unidos. Essa é a conclusão do perito forense e advogado especializado em tecnologia da informação José Antônio Milagre sobre as denúncias de que órgãos de segurança americanos têm acesso aos servidores de empresas de telefonia e de internet sediadas no país.

Para o especialista, se as denúncias forem confirmadas, a quebra da privacidade dos internautas pode configurar “uma absurda agressão a um direito humano internacionalmente reconhecido”.

A extensão dos grampos ainda é desconhecida. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, já admitiu que o Congresso autorizou a execução do programa de vigilância das comunicações chamado Prism (em português, Métodos Sustentáveis de Integração de Projetos), mas alegou que “ninguém ouve” as chamadas telefônicas dos cidadãos americanos. (mais…)